Império do Divino Espírito Santo da Ilha do Corvo

Festa com 146 anos
País: Portugal
Região: Açores
Local: Corvo
Concelho: Vila do Corvo
Morada: Largo do Outeiro - Vila do Corvo
Ano da Fundação: 1871
Festa proposta por:
Nome: Isilda Corvelo

O antigo centro social e cultural do Corvo, localizado no Largo do Outeiro, mantém-se ainda, como um importante local de convívio, de festas e para o início das procissões. Esta construção, feita em alvenaria de pedra e com cariz religioso, remonta ao séc. XIX, nomeadamente ao ano de 1871, e, presentemente, aloja o Império do Espírito Santo, também denominado de Casa do Espírito Santo, que é  utilizado em comemorações oficiais, entre as quais, comunhões e aniversários.

A Festa Divino Espírito Santo realiza-se todos os anos no sétimo domingo depois da Páscoa, ou seja, no domingo de Pentecostes. Esta é composta de duas partes essenciais: uma de natureza religiosa e outra de índole profana.

A partir do domingo de Páscoa, e no concernente à parte religiosa, as insígnias do Espírito Santo percorrem as casas dos irmãos que foram sorteados com as domingas, onde é rezado o terço, diariamente.

A Festa do Divino Espírito, no domingo de Pentecostes, inicia-se com o cortejo que incorpora várias rainhas: a grande, a média, a pequena e a imagem de Santa Isabel, bem como as insígnias e outros artigos que representam os sete dons do Espírito Santo. As rainhas levam sobre os ombros belos mantos reais e na cabeça uma coroa. Após a chegada do préstito à igreja paroquial, igreja matriz de Nossa Senhora dos Milagres, é celebrada missa solene, animada pelo grupo coral, pelos irmãos presentes e pelos já falecidos.

Terminada a missa, as rainhas depois de coroadas, fazem-se acompanhar pelas damas do Império em cortejo real e, juntamente com a filarmónica, percorrem várias artérias da Vila do Corvo, seguindo-se as tradicionais sopas do Espírito Santo que são servidas, gratuitamente, aos irmãos, a toda a população da ilha e a quem lá se encontra de visita. Na segunda-feira do Espírito Santo é realizado o denominado bodo de leite.

O domingo da Trindade é festejado, de modo mais modesto e de forma mais reduzida, pela Santa Casa da Misericórdia. A coroa sai desta instituição em direção ao Império e é organizado um cortejo, com menos aparato, apenas com os seus utentes, que levam as insígnias. É celebrada missa e, de seguida, são servidas as sopas.

Nesta ilha, a mais pequena do arquipélago, vive-se intensamente a devoção ao Espírito Santo. As tradições mantêm-se ainda como há cinquenta anos.

No 2º fim de semana de julho, tem lugar a realização da festa profana com arraial, tascas, artistas e convidados, realizando-se no domingo, mais uma vez, o cortejo com coroações, bodo de leite, etc. Esta festa tem em conta a vinda de emigrantes naturais do Corvo, à sua terra.

A Irmandade é constituída por todos os irmãos. A sua Mesa Administrativa é composta por doze elementos: “10 cabeças” e 2 mordomos.


Enviar